A importância da saúde mental no trabalho

39

Quanto mais o tempo passa, maior é a pressão em cima do trabalhador brasileiro. Muitos profissionais entendem que quanto mais o tempo passa, mais difícil é manter uma carreira estável e que o mercado está cada vez mais competitivo. ⠀

Graças a isso, número de profissionais com ansiedade e depressão, por exemplo, tem aumentado muito. Segundo a OMS, um ambiente de trabalho que não é agradável para o trabalhador é um dos principais causadores e potencializadores de doenças físicas e mentais.

O espaço de trabalho é um lugar de conquistas e realizações, por isso, deve ser saudável para os funcionários, e preservar, ao máximo, a segurança mental dos funcionários. Isso pode ser feito de várias formas, como desenvolver habilidades dos funcionários dentro do ambiente de trabalho, reduzir os fatores de riscos com relação ao trabalho e enfrentar casos de problemas de saúde mental com a equipe, por exemplo. ⠀

Você já ouviu falar sobre a Síndrome do Burnout?

Ao contrário das demais síndromes, a de Burnout é exclusivamente ligada ao trabalho. O crescimento no número de casos levou a Organização Mundial da Saúde (OMS) a incluir em 2019, a síndrome na Classificação Internacional de Doenças (CID).

Burnout é uma síndrome resultante do estresse crônico no local de trabalho que não foi gerenciado com sucesso. Os sintomas dessa síndrome são: sentimentos de exaustão ou esgotamento de energia; aumento do distanciamento mental do próprio trabalho ou sentimentos de negativismo ou cinismo relacionados ao próprio trabalho; e redução da eficácia profissional.

Não reconhecer o problema só piora a situação: segundo o estudo da ISMA-BR, 90% das pessoas com Burnout alegam seguir trabalhando por medo de demissão.

O que as empresas podem fazer?

Não é difícil achar empresas que investem em programas de atividade física e de relaxamento para seus funcionários, salas de descanso ou de jogos. Especialistas alertam que não adianta investir nessas propostas se não evitar desgastes corriqueiros como ambientes com ameaças da perda do emprego, situações de assédio e humilhação, exigências contraditórias, e pressões de produtividade desnecessárias. Coisas que acontecem no dia a dia e que podem levar a problemas maiores com o passar do tempo.

Algumas posturas organizacionais ajudam a criar um ambiente mais saudável e também mais produtivo:

⏩Combater pressões desnecessárias, situações de assédio e humilhação
⏩Incentivar a colaboração e socialização no trabalho
⏩Respeitar horários de trabalho e descanso. O período de desconexão com o trabalho e com as responsabilidades é essencial para a saúde mental
⏩Ter pessoal qualificado para ouvir e ajudar funcionários em situações difíceis – profissionais ou pessoais
⏩Implemente um programa de atividade física
⏩Incentive atividades e jogos interativos entre os colaboradores
⏩Incentive os momentos de pausa
⏩Estimule check ups médicos periódicos
⏩Ofereça horários de trabalho flexíveis

Muitas são as formas de investir no bem-estar da equipe e não é preciso, necessariamente, possuir um orçamento elevado para isso. Estruturar um bom ambiente organizacional, montar e implementar programas eficientes de qualidade de vida, entre outras, são algumas possibilidades.

O importante é que seja possível mensurar resultados e o impacto dessas ações diretamente na saúde do trabalhador.

Fontes: Unimed Coop, Vittude Corporate, Revista Exame, OMS.

Deixe uma resposta

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui